Buscar
  • Fred Di Giacomo

Bibliografia doutorado

Atualizado: 19 de jun.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter. Chapecó: Ed. UFFS, 2019 [1928]. ANDRADE, Mário de. Aspectos do folclore brasileiro. São Paulo: Global Editora, 2019. ANDRADE, Oswald de. Manifesto Antropofágico, Revista de Antropofagia. São Paulo: Ano 1, No. 1, Maio de 1928. ANDRADE, Fabio Cavalcante de. A Poesia Brasileira Contemporânea e a Tradição: Um diálogo crítico e criativo através de Micheliny Verunschk e João Cabral de Melo Neto, Recife: Eutomia - Revista de Literatura e Linguística, UFRPE, 2012 ARAÚJO, Márcia Maria de Melo. Gênese e tradição das cantigas de amigo na Idade Média Peninsular, Mediação, ISSN 1980-556X, Pires do Rio - GO, v. 9, n. 1, jan.- dez. 2014. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/mediacao/issue/view/155. Acesso: em 25 out. 2021. ARRAES, Jarid. Heroínas negras brasileiras: em 15 cordéis. São Paulo: Seguinte, 2020. ARISTÓTELES, Poética. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008. ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. Chapecó : Ed. UFFS, 2020, ebook. AZEVEDO, Reinaldo. Bruno Tolentino 2 – Dez posts para o poeta. Veja, São Paulo, 21 de agosto de 2007. Diposnível em https://veja.abril.com.br/coluna/reinaldo/bruno-tolentino-2-dez-posts-para-o-poeta/ Acesso em: 05 de fev. 2022.

AZUL, Carolina Serra. A fome e o sonho: o olhar de Glauber Rocha sobre a obra de Guimarães Rosa, Rio de Janeiro: Terceira Margem, v. 15, n. 24, 2011, p. 109-126 BARCELLOS, Caco. Rota 66: a história da polícia que mata. São Paulo: Record, 1992. BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. São Paulo: Forense Universitária, 2008, 4ª ed.; BERTH, Joyce. Empoderamento. São Paulo: Sueli Carneiro/Pólen, 2019 BIVAR, Antonio. Depoimento para a reportagem “Caio Fernando Abreu”, Dossiê Coletivos Artísticos, Revista E, no. 168, Sesc São Paulo, maio, 2011. Disponível em: https://www.sescsp.org.br/online/artigo/5631_CAIO+FERNANDO+ABREU Acesso em: 20 out. 2021.

BLOOM, Harold. The Anxiety of Influence: A Theory of Poetry. New York: Oxford University Press, 1973; 2d ed., 1997 _____________. The Western Canon: The Books and School of the Ages. New York: Harcourt Brace, 1994. _____________. Harold Bloom contra-ataca. [Entrevista para] Arthur Nestrovski. Folha de S. Paulo, São Paulo, 6 de ago. de 1995. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/8/06/mais!/12.html Acesso em: 7 de fev. de 2022. ______________. Cormac McCarthy: Meridiano de Sangue Em. Como e por que ler, Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2000 _____________. Gênio: os 100 autores mais criativos da história da literatura. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003. ______________. (Org.) One Hundred Years of Solitude (Bloom's Modern Critical Interpretations) (English Edition), London: Chelsea House Pub (Library); Edição: 1 New (1 de março de 2009) BOLAÑO, Roberto. A literatura nazista na América. São Paulo: Companhia das Letras, 2019 [1996], Kindle. BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. Trad. Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

________________. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Tradução: Mariza Corrêa. São Paulo: Papirus, 2017 [1994]. Kindle. BRIZZI, João. “Aos inimigos, obrigado”. Revista piauí, Rio de Janeiro, 20 de junho de 2017. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/aos-inimigos-obrigado/ Acesso em: 30 jan. 2022.

CAMAYD-FREIXAS, Eric. Realismo Magico y Primitivismo: Relecturas de Carpentier, Asturias, Rulfo y Garcia Marquez. New York: University Press Of America, 1998. CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 5. ed. Belo Horizonte; São Paulo: Itatiaia: Ed. da Universidade de São Paulo, 1975. v. 2. ________________. O homem dos avessos. In: COUTINHO, Eduardo (Org.). Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: INL/Civilização Brasileira, 1983. p. 294-309. [Coleção Fortuna Crítica, n. 6] ________________. Dois Oswalds, Em: Itinerário - Revista de Literatura. São Paulo: USP, n.3. 1992 ________________. Direto à literatura, Em: Vários Escritos. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2013 CARELLI, Wagner. A editora D'Avila e a revista Bravo!. Digestivo Cultural, São Paulo, 22 de março de 2004. Disponível em: Acesso em: http://www.digestivocultural.com/ensaios/ensaio.asp?codigo=83&titulo=A_editora_DAvila_e_a_revista_Bravo! 30 de jan. 2022. CARPEAUX, Otto Maria. História da literatura ocidental Vol. 4 Brasília: Senado Federal, 2008 CARVALHO, Lucas Bandeira de Melo. O autor como fetiche: a autoficção em J. P. Cuenca. Revista Z Cultural, Revista do Programa Avançado de Cultura Contemporânea, Ano XII, n. 1, primeiro semestre de 2017. Disponível em: http://revistazcultural.pacc.ufrj.br/o-autor-como-fetiche-a-autoficcao-em-j-p-cuenca/#_ednref3 Acesso em: 31 de out. 2021.

CARVALHO, Olavo de. Os Segredos da Flauta Mágica, Folha de S. Paulo, Folhetim, p.21, São Paulo, 27 de fevereiro de 1977. ___________________. A Nova Era e a Revolução Cultural: Fritjof Capra & Antonio Gramsci. Campinas, SP: VIDE Editorial, 2014 [1994]. Ebook. ___________________. O Jardim das Aflições: de Epicuro à ressurreição de César: ensaio sobre o Materialismo e a Religião Civil. Campinas, SP: Vide Editorial, 2015 [1995]. Ebook ___________________. O Imbecil Coletivo: atualidades culturais brasileiras. Campinas, SP: Vide Editorial; 10ª edição, 2021 [1996]. Ebook. ___________________. O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota. Rio de Janeiro: Record; 41ª edição, 2013. ___________________. Por linhas tortas. Diário do Comércio, 30 de abril de 2015. Disponível em: https://olavodecarvalho.org/por-linhas-tortas/ Acesso em: 8 fev. De 2022. ___________________. “A guerra cultural é cultural, porra, Só intelectuais podem vencê-le, e por meios intelectuais. [...].” 23 de nov. de 2018. Facebook: @carvalho.olavo. Disponível em: https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/1171915329627206/ Acesso em: 6 de fev. 2022.

Casqueiro, M. L. ., Irffi, G. I., & Silva, C. da C. da . (2020). A expansão das Universidades Federais e os seus efeitos de curto prazo sobre os Indicadores Municipais. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 25(1). Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3922

CASTELLO, José. João Cabral de Melo Neto: O Homem Sem Alma. Rio de Janeiro: Bertrand, 2006. ______________. Bruno Tolentino faz versos contra a hipocrisia. Caderno 2, O Estado de S. Paulo, São Paulo, 1995.

CERNICCHIARO, Ana Carolina. Antropofagia e perspectivismo: a diferonça canibal em “Meu tio o iauaretê”. Landa, v. 3, n. 1, 2014 p. 84 -102. CHAKRABARTY, Dipesh. O clima da história: quatro teses. Tradução coordenada por Idelber Avelar. Sopro, 91. 2013. Disponível em: http://culturaebarbarie.org/sopro/n91.html. Acesso em: 10 de jan. 2021. CORREIA, Heloísa Helena Siqueira. Saberes não humanos nas mitologias ameríndias: o que ensinam e para quem?. In DORRICO, Julie; DANNER, Leno Francisco ; CORREIA, Heloisa Helena Siqueira; DANNER, Fernando (Orgs.). Literatura indígena brasileira contemporânea: criação, crítica e recepção, Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018. ​​DA COSTA CARVALHO, L. Olavismo e pulsão de morte. Lugar Comum – Estudos de mídia, cultura e democracia, 1(58), 2020, p.110-136. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/lc/article/view/40282 Acesso em: 5 fev. 2022. DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2013. E-book Kindle. DANNER, L. F., DORRICO Peres, J. S., & DANNER, F. (2018). A voz-práxis estético-literária indígena como ativismo e militância: algumas reflexões a partir da literatura indígena brasileira atual. Letrônica, 11(3), 375-396. Disponível em: https://doi.org/10.15448/1984-4301.2018.3.30811 Acesso em: 6 mai. 2022 DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Kafka: Por uma literatura menor. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1975. DORRICO, Julie. Vozes da literatura indígena brasileira contemporânea: do registro etnográfico à criação literária, In. DORRICO, Julie; DANNER, Leno Francisco; CORREIA, Heloisa Helena Siqueira; DANNER, Fernando (Orgs.). Literatura indígena brasileira contemporânea: criação, crítica e recepção, Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018. ______________. Eu sou macuxi e outras histórias. Nova Lima: Caos e Letras, 2019 DUARTE, Mauricio. Fome, doença e prisão: escritor é acusado de enganar leitores por dinheiro. Uol, 05 de ago. de 2019. Disponível em: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2019/08/05/fome-doenca-e-prisao-como-um-escritor-enganava-leitores-por-dinheiro.htm Acesso em: 07 de fev. de 2022. EAGLETON, Terry. A ideia de cultura. Tradução de Sandra Castello Branco. 2 ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011. ANDRADE, Carlos Drummond de. João Brandão adere ao punk, crônica publicada originalmente no Jornal do Brasil, 14 abr. 1983.

Disponível em: http://apenascontooquesenti.blogspot.com/2010/11/joao-brandao-adere-ao-punk-carlos.html#ixzz7APSAUm1N Acesso em: 26 out. 2020. FAUSTO, Carlos. Fragmentos de História e Cultura Tupinambá: Da etnologia como instrumento crítico de conhecimento etno-histórico. Em: CUNHA, Manuela Carneiro da. (org.). História dos Índios no Brasil. Fapesp/ SMC: Companhia das Letras, 1992. FIGUEIREDO, Adherbal O. Tenente Galinha. São Paulo: Exposição do Livro, 1965. FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. [1933] São Paulo: Global, 2003.

_______________. Novo mundo nos trópicos. São Paulo: Global, 2011 [1971].

FURTADO, Mailson. À cidade. Varjota: Edição do Autor, 2017 GARRIDO, Cintia Daiana. a(s) X encarnada(s): Una aproximación al concepto de autoría a partir de Los Funerales de Bartolina Sisa. Em: Grundkurs: Literaturas, artes e a floresta. SoSe 2020. Lateinamerika-Institut - Maestría de Estudios Latinoamericanos Interdisciplinarios, Freie Universität, Berlín. GIACOMOa, Fred Di. Quando me descobri indígena: conheça a escritora Julie Dorrico, UOL, São Paulo, 04/06/2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/06/04/quando-me-descobri-indigena-conheca-a-escritora-julie-dorrico.htm. Acesso em: 02 jan.2020. _________________b. Milicianos entraram em Palmares e continuam entrando em Paraisópolis, UOL, São Paulo, 02 jul.2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/07/02/milicianos-entraram-em-palmares-e-continuam-entrando-em-paraisopolis.htm. Acesso em: 04 jan. 2020. ________________c. O racismo não cortou a língua de Itamar Vieira Jr; escutemos sua(s) voz(es), UOL, São Paulo, 04 jun.2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/06/11/o-racismo-nao-cortou-a-lingua-de-itamar-vieira-jr-escutemos-suas-vozes.htm. Acesso em: 04 jan. 2020. ______________d. Tempos de Violência: Bruno Ribeiro entre o racismo real e os filmes de ação. UOL, São Paulo,12 de nov. 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/11/12/tempos-de-violencia-bruno-ribeiro-entre-o-racismo-real-e-a-filmes-de-acao.htm Acesso em: 10 nov. 2021. ______________e. “Todos livros são regionais”: cordel e Lady Gaga dançam em Jarid Arraes. UOL, São Paulo, 22 out. 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/10/22/todos-livros-sao-regionais-cordel-e-lady-gaga-dancam-em-jarid-arraes.htm Acesso em: 10 nov. 2021.

_____________f. A insustentável leveza de ser bicha nordestina: Raimundo Neto, vida e obra. UOL, São Paulo, 09 jul. 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/07/09/a-insustentavel-leveza-de-ser-bicha-nordestina-raimundo-neto-vida-e-obra.htm Acesso em: 27 fev. 2022

____________g. A guerra cultural da extrema-direita é só vontade de manter nosso apartheid. UOL, São Paulo, 25 jun. 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/06/25/a-guerra-cultural-da-extrema-direita-e-so-vontade-de-manter-nosso-apartheid.htm Acesso em: 1 mar. 2022 ____________h. Poeta premiado, Maílson Furtado vive quarentena em cidade de 20 mil pessoas. UOL, São Paulo, 07 de mai. de 2020. https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/arte-fora-dos-centros/2020/05/07/poeta-premiado-mailson-furtado-vive-quarentena-em-cidade-de-20-mil-pessoas.htm _______________a. "Vou morrer e não vou ver país diferente", a diáspora noir de Paulo Scott, UOL, São Paulo,16 mar. 2021. Disponível em: ​​https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/fred-di-giacomo/2021/03/16/vou-morrer-e-nao-vou-ver-pais-diferente-a-diaspora-noir-de-paulo-scott.htm Acesso em: 10 nov. 2021.

______________b. (organização e prefácio). Geração 2010: o sertão é o mundo. São Paulo: Editora Reformatório, 2021. GÓMEZ-BARRIS, M. Extractive Zones: Social Ecologies and Decolonial Perspectives. Durham/London: Duke University Press, 2017. GOLA, Waldemar. (1955). A bandeira em sua origem vocabular. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 50, 319-343. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/66233. Acesso em: 22 out. 2021.

GRAÚNA, Graça. Contrapontos da literatura indígena contemporânea no Brasil. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2013. HIPOLITO, Helaine Aparecida. Aventuras de Diófanes: as aventuras do romance português. 2004. 130 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2004. Disponível em http://hdl.handle.net/11449/94148. Acesso em: 10 nov. 2021. HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das letras, 2015 [1936]

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Esses poetas: uma antologia dos anos 90. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2001. HOOKS, bell. Anseios: raça, gênero e políticas culturais. São Paulo: Elefante, 2019 [1990].

HUNT, Sarah. Ontologies of Indigeneity: The Politics of Embodying a Concept, Cultural Geographies, vol. 21, no. 1, Sage Publications, Ltd., 2014, pp. 27–32. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/26168539. Acesso em: 10 nov. 2021. KENHÍRI, Tolamãn e KUMU Tolamãn Kenhíri Antes o mundo não existia. São Paulo: Livraria Cultura Editora, 1980) KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação - episódios de racismo cotidiano. Tradução de Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019. KLINGER, Diana Irene. A escrita de si como performance. Em: Revista Brasileira de Literatura Comparada, v.10, n.12, p.11-30, 2008. KOPENAWA, Davi e ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Cia das Letras, 2015. KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. LAMPEDUSA, Giuseppe Tomasi di. O leopardo. São Paulo: Companhia das Letras, 2017 LATOUR, Bruno. Facing Gaia: six lectures on the political theology of nature, being the Gifford Lectures on Natural Religion. Edinburgh 18-28 fev 2013. Disponível em: https://eportfolios.macaulay.cuny.edu/wakefield15/files/2015/01/LATOUR-GIFFORD-SIX-LECTURES_1.pdf. Acesso em: 5 jan. 2021.

LEMINSKI, Paulo. Um escritor na biblioteca. Curitiba: Biblioteca Pública do Paraná, 1985.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes trópicos. Tradução de Rosa Freire D’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. LIBRANDI, Marilia. (2012). Escutar a escrita: por uma teoria literária ameríndia. Em. DORRICO, Julie; DANNER, Leno Francisco ; CORREIA, Heloisa Helena Siqueira; DANNER, Fernando (Orgs.). Literatura indígena brasileira contemporânea: criação, crítica e recepção, Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018. __________________. (2014). A Carta Guarani Kaiowá e o direito a uma literatura com terra e das gentes. Em Estudos de literatura brasileira contemporânea, n. 44, jul./dez. 2014. LOBÃO. Manifesto do nada na terra do nunca. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2013. Ebook

MARCUSSI, Alexandre Almeida. Mestiçagem E Perversão Sexual Em Gilberto Freyre E Arthur De Gobineau. Em Revista Estudos Históricos 26, no. 52, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-21862013000200002 Acesso em 28 de fev. de 2022. MARQUES, Hugo. As mil faces de Olavo de Carvalho, guru do bolsonarismo, Veja, São Paulo, 29 de janeiro de 2022 Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/as-mil-faces-de-olavo-de-carvalho-guru-do-bolsonarismo/ Acesso em: 06 de fev. de 2022. MBEMBE, Achille. Necropolítica, Em Arte & Ensaios, revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, n. 32, dez. 2016. McCARTHY, Cormac. Meridiano de sangue. São Paulo: Ed. Alfaguara, 2009 MEDEIROS, Lucia. Partitura que fez Villa-Lobos ser acusado de plágio é descoberta, Folha de S. Paulo , São Paulo, 20/05/2019. Disponível em: https://musica.ufrj.br/index.php/comunicacao/escola-de-musica-na-imprensa/jornal/partitura-que-fez-villa-lobos-ser-acusado-de-plagio-e-descoberta-2. Acesso em: 20 out. 2021. MELLO, Zuza Homem de. Eis aqui os bossa-nova. São Paulo: Martins Fontes, 2008

MIGNOLO, W. (2016). La razón postcolonial: herencias coloniales y teorías postcoloniales. Revista Chilena de Literatura, (47). Disponível em: https://revistaliteratura.uchile.cl/index.php/RCL/article/view/39564/41158. Acesso em: 10 nov. de 2021. MIRISOLA, Marcelo. Joana a contragosto. São Paulo: Record, 2005. Kindle MIRISOLA, Marcelo. Marcelo Mirisola: A literatura brasileira virou um sofá da Hebe Camargo [Entrevista para] Luciano Trigo, Máquina de Escrever, G1, 16/11/2014, Disponível em em http://g1.globo.com/pop-arte/blog/maquina-de-escrever/post/marcelo-mirisola-literatura-brasileira-virou-um-sofa-da-hebe-camargo.html. Acesso em: 31 out. 2021 MIRISOLA, Marcelo. Vida real e ficção [Entrevista concedida para] Marcelo Rubens Paiva, Canal Futura, 11 de setembro de 2018

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FOgWSfcteEE. Acesso em: 31 out. 2021. MONTEIRO, John Manuel. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo : Companhia das Letras, 1994. MONTEIRO, Krishna. O que não existe mais. São Paulo: Editora Tordesilhas, 2015 MUNDURUKU, Daniel. Munduruku: rumo incomum para escritor-índio, [Entrevista para o jornal] O Tempo, Belo Horizonte, 10/10/09. Disponível em: https://www.otempo.com.br/diversao/magazine/munduruku-rumo-incomum-para-escritor-indio-1.614886. Acesso em: 10 de nov. de 2021. NABUCO, Joaquim. Minha formação. Brasília : Senado Federal, Conselho Editorial, 1998 [1900]. NARLOCH, Leandro. Guia politicamente incorreto da história do Brasil. São Paulo: Globo Livros, 2019 (2011), ebook

NETO, Raimundo. Todo esse amor que inventamos para nós. Curitiba: Prêmio Paraná de Literatura, 2018 NODARI, Alexandre. A literatura como antropologia especulativa. Revista da ANPOLL, 2015 __________________. Alter Ocupar-se: obliquação e transicionalidade na experiência literária. Estud. Lit. Bras. Contemp. [online]. 2019, n.57 NODARI, Alexandre e AMARAL, Maria Carolina de Almeida. A questão (indígena) do Manifesto Antropófago. Revista Direito & Práxis, 2018. NUNES FILHO, W., & MACHADO, L. (2018). Olhares sobre a literatura brasileira no exterior: Milton Hatoum. Opiniães, (13), 24-27. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2018.152841 Acesso em: 10 de nov. 2021. PAIXÃO, Fernando. Poema em prosa: problemática (in)definição. Revista Brasileira, Rio de Janeiro, n. 75 (Fase VIII, Ano II),2013, p. 151 PAULA, Marilene de. Políticas de ação afirmativa para negros no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Fundação Getúlio Vargas (FGV)/Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais, Dissertação de Mestrado, abril, 2010. PEDRETTI, “Entrevista: ‘Delírios de Olavo de Carvalho aprofundam ideias surgidas nos quartéis brasileiros’. [Entrevista concedida a] Tatiana Dias. The Intercept_ Brasil, São Paulo, 29 de Janeiro de 2022, 6h30. Disponível em: https://theintercept.com/2022/01/29/olavo-de-carvalho-teorias-militares-esquerda-lucas-pedretti/ Acessso em: 30 de jan. 2022. POTIGUARA, Eliane. Metade cara, metade máscara. São Paulo: Global, 2004 QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. Em: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales Editorial, 2005.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Editora Letramento, 2017.

ROCHA, Glauber. O século do cinema. Editora Alhambra, 1985. ROSA, Francis Mary Soares Correia da. A menoridade literária em Olívio Jekupé. Estud. Lit. Bras. Contemp., Brasília , n. 53, p. 305-327, abr. 2018 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-40182018000100305&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 01 jan. 2021. ___________________ Kamba’i: Ensaio sobre o uso da Literatura Indígena para uma Educação Intercultural. Em: Revista Temas em Educação, v. 24, n. 2, p. 167-178, 29 dez. 2015. SA, Lucia; FIOROTTI, Devair. Filhos de Macunaima ou: não sou índio, sou macuxi e meu nome é… Estud. Lit. Bras. Contemp., Brasília , n. 53, p. 343-352, abr. 2018 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-40182018000100343&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 02 jan. 2021. SAAVEDRA, Carola. O mundo desdobrável: ensaios para depois do fim. Belo Horizonte: Relicário, 2021.

SAAVEDRA, Carola. Com armas sonolentas. 2ª edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

SAER, Juan José El concepto de ficción, Barcelona: Rayo Verde Editorial, 2017. SANTANA, Bianca. Continuo Preta: A vida de Sueli Carneiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2021. SANTANA, Édila de Cássia Souza Santana, A descentralização do sujeito lírico em Micheliny Verunschk. São Paulo: Revista de Estudos Linguísticos, 2019. SANTIAGO, Silviano. Uma literatura anfíbia. Revista Alceu, Editora PUC-RIO: Rio de Janeiro, v.3 n.5, p. 13 a 21, jul./dez.2002.

SANTOS, Joel Rufino dos. A inserção do negro e seus dilemas: Cadernos Ultramares. Rio de Janeiro: Azougue, 2015.

SARDUY, Severo. El barro y el neobarroco. Em: America Latina en su literatura, ed. Cesar Fernandez Moreno. México: Siglo XXI, 1972 SCHIMIDT, Siegfried J. Literary Studies from Hermeneutics to Media Culture Studies (2010). CLCWeb: Comparative Literature and Culture 12.1. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7771/1481-4374.1569. Acesso em: 10 de nov. 2021. SILVA, Nívia Maria Santos. Bruno Tolentino e o campo literário brasileiro na década de 1990. Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 8, n.15, p. 113-128, 2016. Disponível em https://revistas.ufrj.br/index.php/flbc/issue/view/985 Acesso em: 5 de fev. de 2021. SIMAS, Luiz Antonio e RUFINO, Luiz. Fogo no Mato: a ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018

SIMONI, Mariana. Narrativas do esgotamento e a historiografia (literária) brasileira no Antropoceno. Revista Odisseia, v. 5, n. Especial, p. 127-143, 20 dez. 2020. SÜSSEKIND, Flora. Desterritorialização e a forma literária. Literatura brasileira contemporânea e a experiência urbana. Literatura E Sociedade, v. 10, n. 8, p. 60-81, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i8p60-81 Acesso em: 07 de mar. de 2022.

_______________. Objetos verbais não identificados: um ensaio de Flora Süssekind. Prosa, O Globo, 21/09/2013. Disponível em: https://blogs.oglobo.globo.com/prosa/post/objetos-verbais-nao-identificados-um-ensaio-de-flora-sussekind-510390.html Acesso em: 07 de mar. de 2022. TADEU, Clemente. Gallery Around, São Paulo, 1982. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2509200919.htm Acesso em: 20 de out. 2021. TENNINA, Lucía. ¡Cuidado con los poetas! Literatura y periferia en la ciudade de São Paulo. Rosario: Beatriz Viterbo Editora, 2017. TENÓRIO, Jeferson. O avesso da pele. São Paulo: Companhia das Letras, 2020. TOLENTINO, Bruno. Os sapos de ontem. Rio de Janeiro: Diadorim, 1995. TOLENTINO, Bruno. “Quero o país de volta”. Entrevista concedida na seção Páginas Amarelas. Veja, São Paulo, nº 1436, 20 de março de 1996. Disponível em: https://veja.abril.com.br/coluna/reinaldo/bruno-tolentino-3-na-veja-ha-11-anos-so-entro-numa-universidade-disfarcado-de-cachorro/ Acesso em 5 de fev. 2021.

VALADÃO, Marcos “Nasi”. Páginas Negras: Nasi. [Entrevista concedida a] Guilherme Werneck. Trip, São Paulo, número 165, agosto de 2009. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/nasi acesso em 20 out. 2021. VENTURA, Zuenir. 1968 O ano que não terminou. A aventura de uma geração. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

VERUNSCHK, Micheliny. Geografia Íntima do Deserto”. São Paulo: Landy 2003 _____________________. Nossa Teresa – vida e morte de uma santa suicida. São Paulo: Editora Patuá 2014

_____________________. Eu matei a santa: devoções populares e multimediações. 2015. 192 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

____________________ . Trilogia Infernal. São Paulo: Editora Patuá, 2014-2018 ____________________. Dobras sobre o corpo barroco e mestiço. Algazarra (São Paulo, Online) n.4. p.53-71, mês 2017. ___________________. Notícias de outras ilhas: Micheliny Verunschk. Cult, São Paulo, 27 abr. 2020. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/micheliny-verunschk-ilhas/>. Acesso em: 04 jan. 2021. ___________________. O som do rugido da onça. São Paulo: Companhia das Letras, no prelo.

VIEIRA JUNIOR, Itamar. A oração do carrasco, Itabuna: Mondrongo, 2017

________________. “Trabalhar é tá na luta”: vida, morada e movimento entre o povo da Iuna. (Doutorado em Estudos Étnicos e Africanos), Salvador: UFBA, 2017

________________. Torto Arado. Lisboa: Leya, 2019 VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo e DANOWSKI, Déborah. Há mundo por vir?: Ensaio sobre os medos e os fins. Florianópolis: Desterro, Cultura e Barbárie e Instituto Socioambiental, 2014.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Transformação na antropologia, transformação da “antropologia”. Sopro, n. 58, Setembro 2011, http://www.culturaebarbarie.org/sopro/ n58pdf.html. ________________, Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo ameríndio. Mana [online]. 1996, vol.2, n.2, pp.115-144. ____________________________. A inconstância da alma selvagem: e Outros Ensaios de Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2002 ____________________________ . Metafísicas Canibais: elementos para uma antropologia estrutural. São Paulo: Cosac & Naify, 2015 WINK, Georg. Brazil, Land of the Past: The Ideological Roots of the New Right. Cuernavaca: Bibliotopía, 2021

ZULAR, Roberto (2015). Complexo Oral Canibal: uma provocação à teoria literária. Em: Colóquio Variações do Corpo Selvagem em torno do pensamento de Eduardo Batalha Viveiros de Castro. São Paulo: Sesc.

_______________(2019). O núcleo pivotante da voz.Cad. Trad. [online]. Vol.39, n.spe, pp.372-402. Epub Mar 09, 2020. ISSN 2175-7968.

59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo